fbpx

Tubarão pré-histórico capturado no Algarve

Um tubarão-cobra, considerado uma espécie pré-histórica e um “verdadeiro fóssil vivo” foi capturado no largo do Algarve por investigadores do IPMA e do Centro de Ciência do Mar (CCMAR). A captura desta espécie destaca-se pelo facto de não ser comum encontrá-la em águas tão pouco profundas.

O animal, um macho da espécie tubarão-cobra (Chlamydoselachus anguineus), tem cerca de 1,5 metros, “possui um corpo longo e esguio e uma cabeça que lembra a de uma cobra. Apresenta também uma dentição muito particular, sendo a sua biologia e ecologia pouco conhecidas”, adianta o IPMA em comunicado.

O tubarão-cobra tem uma vasta distribuição geográfica por todo o Atlântico, desde a costa norueguesa, passando pela costa africana até ao Oceano Índico, e estando ainda presente nas águas do Japão, Austrália e Nova Zelândia. Contudo, acrescenta o IPMA, “não é muito frequentemente capturado devido às profundidades a que vive”. Este exemplar, capturado pelos investigadores a bordo de um arrastão comercial, no âmbito do projeto MINOUW – ‘Iniciativa para a minimização de capturas indesejadas nas pescarias europeias’, foi apanhado a apenas 700 metros de profundidade.

A captura de espécies não endémicas da costa algarvia não é novidade. Ainda recentemente, investigadores do CCMAR identificaram exemplares de caranguejo-azul, típico da costa norte-americana, junto à foz do Rio Guadiana.

Leave a comment

X