fbpx

Há uma nova espécie de marisco no Guadiana

 

Uma nova espécie de marisco foi encontrada no rio Guadiana. Investigadores do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve descobriram no estuário exemplares do caranguejo-azul, uma espécie natural da costa leste da América do Norte.

A espécie, também conhecida por ‘siri’ foi encontrada pela primeira vez no estuário do Rio Guadiana em junho por pescadores locais, que ficaram surpreendidos com a presença do caranguejo a mais de sete mil quilómetros do seu habitat natural.

Esta foi a primeira vez que a espécie foi registada no Guadiana, mas já antes foi encontrada nas águas do estuário do rio Sado. Os investigadores acreditam que “estará numa fase de expansão na nossa costa, depois de provavelmente ter navegado enquanto larva, nas águas de lastro de um navio que cruzou o Atlântico”.

Apesar de haver riscos para as espécies nativas, a presença do caranguejo-azul pode transformar-se numa oportunidade comercial. A falta de predadores leva a que “a pesca seja a principal ferramenta no controlo da sua densidade, aliviando a pressão sobre outras espécies locais que estão em dificuldades de sobrevivência. “Novas alternativas de consumo deste tipo de espécies estão também a ser estudadas com chefs de restaurantes algarvios”, acrescenta o CCMAR, em comunicado, adiantando que está disponível para desenvolver “parcerias tecnológicas e científicas com qualquer setor da indústria pesqueira”.

A existência do caranguejo-azul no estuário do rio Guadiana é apenas mais um episódio no aparecimento de espécies vindas de outras partes do globo. Nos últimos anos, estas descobertas têm-se intensificado com mais de uma dezena de espécies registadas, entre as quais peixes, amêijoas, alforrecas ou camarões.

Leave a comment

X