fbpx

O que se come à mesa dos algarvios no Natal

Natal é sinónimo de gastronomia. É à roda da mesa que se vive a maior festividade do ano. Dos livros de receitas vêm as receitas típicas que muitos passam o ano inteiro a desejar. O Natal já não é o que era e as tradições evoluem ao longo dos anos. Mas o AlgarveAdviser foi à procura dos pratos típicos que se continuam a comer à mesa dos algarvios nesta época.

Inscreva o seu negócio no AlgarveAdviser e alcance mais pessoas. Fale connosco pelo info@algarveadviser.com.

Um dos pratos que mais chama a atenção é o litão, um pequeno tubarão também conhecido como pata-roxa. Seco ao sol, este peixe entra na ementa da noite de consoada da zona de Olhão por se assemelhar ao típico tradicional, usado mais a norte do país. A tradição de cozinhar o litão vem do tempo em que era um produto mais acessível em comparação com o bacalhau. Atualmente, a tendência inverteu-se, mas a tradição ficou. O litão entra também à mesa de algumas zonas litorais de Tavira, Faro e Portimão.

Quem conhece a tradição sabe que o litão tem que ser guisado. Depois as receitas podem variar ao gosto de cada um. Há quem junte feijão branco e o transforme numa variante da feijoada ou quem ao guisado junte batatas cozidas às rodelas. A única certeza é que é o litão a brilhar neste prato.

A noite da consoada fica marcada pela Missa do Galo. Não se sabe se o nome alguma coisa tem a ver com o animal que faz as delícias de muitos numa das noites mais ansiadas do ano. O galo é escolhido meses antes e bem criado para fazer as delícias de toda a família. Na falta do galo, a galinha de cerejada com pão caseiro ou de cabidela. Havia também nas zonas do barrocal quem guardasse o porco para esta festa. No almoço de Natal, manda a tradição que se coma a ‘roupa velha’, o que sobrou da festa da noite anterior.

 Siga-nos no Facebook.

E doces? Esses ficam para outro artigo.

Leave a comment

X