fbpx

Algarve quer conquistar turistas pelo estômago

Diz o ditado que ‘os homens conquistam-se pelo estômago’. A máxima popular aplica-se à nova estratégia do Algarve que pretende conquistar os turistas com as melhores iguarias da gastronomia local, acompanhadas pelos vinhos.

‘Algarve Cooking Vacations’ tem como grande objetivo afirmar a região como um destino de excelência para o turismo gastronómico. O projeto pretende realizar programas com aulas de aprendizagem culinária e enológica que durem entre três a sete dias. O objetivo final é colocar o Algarve nas listas de férias culinárias e enológicas.

Para já, vai ser feito um estudo de mercado, que indique as tendências e o perfil de turista. Para contribuir nesta pesquisar, especialistas e operadores em turismo culinário e enológico vão estar no Algarve para a realização de dois workshops.

A segunda parte do programa, que arranca no início de 2018, vai debruçar-se sobre a preparação de programas que, além das condições básicas de alojamento, inclua também demonstrações culinárias, visitas a mercados e produtores, entre muitas outras opções. Outra meta do programa passa pela edição de dois livros: um dedicado à gastronomia com 60 receitas típicas e de autor, e outro com a ficha técnica de 150 vinhos produzidos na região.

A maioria das ações deverá ser concretizada no outono e na primavera, de modo também a combater a sazonalidade do turismo na região. E apesar de ser um segmento de turismo de massas, é um nicho que atrai cerca de um milhão de pessoas que o Algarve quer conquistar e fidelizar.

Numa altura em que região se encontra em alta no turismo, com expetativas recordes de 20 milhões de dormidas para este ano, Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), realça a importância da inovação. “Temos de fazer muito mais do que apenas consolidar dois produtos (sol & praia e golfe), porque os turistas já não procuram o Algarve só para ficar no hotel. O turismo de natureza, o cycling, o património e a cultura têm contribuído para esse crescimento”, sublinhou, lembrando outras apostas das entidades oficiais que já estão em marcha.

A nova aposta para diversificar o turismo da região tem uma duração de dois anos e é promovido pela RTA, Associação de Turismo do Algarve e Tertúlia Algarve. O investimento é de 500 mil euros, comparticipado em 60% pelo CRESC Algarve 2020.

Leave a comment

X