fbpx

26 razões para gostar do Algarve

São (pelo menos) 26 razões para gostar do Algarve e não somos nós que as escolhemos. Quem as enumera é o blog ‘Aqueles que Viajam’, escrito pela publicitária Naiara Back, que andou pela região a descobrir as suas maravilhas, algumas menos conhecidas que outras.

No extenso artigo partilhado no blog, Naiara destaca os mais de 300 dias de sol por ano, as grutas de Benagil, “uma veradeira obra prima da natureza”, as ondas perfeitas para o surf nas praias Ponta da Ruiva, do Martinhal e do Amado, a gastronomia “fortemente influenciada pela cultura mediterrânea”, que vai desde os peixes e mariscos do litoral às carnes e legumes do Barrocal e da Serra, ou os pomares de amendoeiras, figueiras e alfarrobeiras, que se transformam “nos mais deliciosos doces algarvios”. E nem as Bolas de Berlim servidas à beira-mar fugiram ao paladar de Naiara.

Pelos campos algarvios, houve uma coisa que prendeu a atenção da autora: os vinhos. A “combinação privilegiada de clima, solo e localização” que permite “um excelente terroir para plantar vinha” dá todas as condições para a plantação de castas variadas que dão origem a vinhos e sabores únicos.

E se a serra de Monchique, “com o seu verde exuberante e belas cascatas”, permite momentos de relaxe, há outros locais que estão carregados de História. São os casos de Loulé, através do Centro de Turismo Criativo de Portugal, de Lagos e o seu legado dos Descobrimentos ou do Castelo de Silves, das ruínas romanas de Milreu ou dos montes com os seus fornos de cal.

De Silves, Naiara guarda o cheiro das laranjas e do Cabo de São Vicente “uma vista de arrancar suspiros”. Depois há ainda as aldeias típicas, como Pedralva ou Alte que, com as suas “casas caiadas de chaminés trabalhadas, estreitas ruelas, fontes e igrejas”, ganha o título “das mais típicas”.

Para conhecer tudo isto e muito mais, pode optar pela Ecovia do Litoral, do Cabo de São Vicente a Vila Real de Santo António ou pela Via Algarviana que atravessa o interior algarvio, de Alcoutim ao Cabo de São Vicente e mais de 300kms de extensão. Tudo isto acontece num cenário natural de deixar qualquer um encantado: “mar aberto, zonas agrícolas, montados de sobreiro, lagoas costeiras, zonas montanhosas”, entre outros. Naiara destaca a Ria Formosa, “uma das 7 Maravilhas da Natureza de Portugal”, as salinas e os sobreiros antigos de São Brás de Alportel.

O golfe é também uma boa razão para gostar do Algarve, ou não tivesse ganho o prémio de Melhor Destino de Golfe do Mundo em 2013, 2014 e 2015. E para terminar esta viagem em beleza, só falta a dança e as festas “até o sol nascer” de Albufeira, Vilamoura e Quarteira.

Leave a comment

X