fbpx

Month: Out, 2017

As sopas são também um elemento essencial da Dieta Mediterrânica. Para as celebrar e promover, Tavira, capital deste Património Imaterial da Humanidade, prepara-se para as celebrar num Festival, que decorre a 11 de novembro, no Mercado da Ribeira.

A iniciativa é organizada pela Fundação Irene Rolo e junta 13 restaurantes da cidade, que vão apresentar “diferentes sopas que serão vendidas a preços bastante convidativos”. O objetivo é “valorizar a importância do estilo de vida mediterrânico, nomeadamente através da valorização das sopas confecionadas com produtos locais e da época”.

E como a Dieta Mediterrânica também quer dizer vida saudável está prevista uma marcha-passeio pelas 18:00 com início junto ao Mercado da Ribeira, para abrir o apetite. Mais à noite, o programa do Festival de Sopas Mediterrânicas inclui música popular folclore, flamenco, fado e outros pontos de atração.

As receitas deste evento revertem “para projetos em curso na Fundação Irene Rolo”. Por isso, só bons argumentos para não perder esta oportunidade. 

A Associação Turismo do Algarve (ATA) esteve pela primeira vez na Adventure Travel World Summit, um evento dedicado em exclusivo ao Turismo Activo, que decorreu na Argentina com a presença de mais 850 profissionais do mundo.

A participação da ATA surge na sequência “da crescente aposta que o Algarve tem vindo a fazer na promoção deste segmento”, visível também através da inscrição na Adventure Travel Trade Association – a maior organização mundial dedicada à promoção desta indústria turística. Para posicional o Algarve como destino de eleição para a prática do Turismo Ativo, a ATA reuniu “com diversos operadores turísticos internacionais da especialidade bem como de assistir a seminários dedicados à temática”.

Se queremos captar mais turistas durante a época baixa, temos de continuar trabalhar na promoção da região junto destes nichos de mercado e deste tipo de turista off season”, afirmou Dora Coelho, diretora-executiva da ATA. Quanto ao feedback obtido “foi muito positivo e com alguma surpresa à mistura por parte de alguns operadores que ainda viam o Algarve apenas como um destino de férias de verão”.

A ATA sublinhou ainda a importância da presença da Associação Rota Vicentina no evento World Travel Adventure Summit, tal como outros destinos nacionais, “uma vez que são muitas e diversificadas (mais ainda desconhecidas) as valências e as potencialidades que o nosso País tem para oferecer nesta área”. “Neste contexto, seria interessante assistir-se a uma concertação de esforços, de forma a que todas as regiões pudessem estar representadas numa próxima edição deste evento e em outras iniciativas semelhantes”.

Os ‘Vinhos do Algarve’ estiveram em destaque no Mercado de Vinhos do Campo Pequeno, em Lisboa, e a participação correu muito bem. Os produtores viram o seu trabalho reconhecido com a satisfação dos visitantes que consideraram os ‘Vinhos do Algarve‘ como “uma agradável surpresa”.

Depois do sucesso da participação de 2016, os vinhos do Algarve regressaram à praça do Campo Pequeno para ocupar uma área de mostra e exposição dedicadas em exclusivo à região, numa iniciativa da Comissão Vitivinícola do Algarve (CVA). Oito produtores não quiseram perder a oportunidade de mostrar os frutos do seu trabalho neste importante evento vinícola que teve como mote ‘Pequenos Produtores, Grandes descobertas’. Para todos o evento, foi positivo por contribuir para reforçar a imagem global do Algarve.

Também a organização destacou a reação muito positiva dos visitantes da 7ª edição do Mercado de Vinhos do Campo Pequeno. “Os Vinhos do Algarve são uma agradável surpresa para todos os visitantes que aqui passam pois tem vinhos deliciosos. E esta percepção resulta das visitas de provas que tenho feito pelo recinto, com diversos grupos, e que ao passar pela zona do Algarve as pessoas se mostram surpreendidas com a participação alargada da região e que ao provarem os vinhos ficam positivamente satisfeitas com a região”, afirmou Teresa Gomes, assistente técnica do evento.

Depois de participações muito positivas, a CVA está já a preparar a participação na edição do próximo ano com os produtores algarvios, para continuar a prestigiar a presença dos vinhos regionais no certame nacional.

A Abílio Bikes está a preparar a melhor quinta feira do ano: a Quinta Feira Negra. Não se assuste, esta quinta vai trazer descontos em bicicletas, materiais e acessórios que não vai querer perder. Marque na agenda: dia 26, entre as 15:00 e as 19:00.

Para todos os amantes dos pedais, vai haver descontos em produtos de marca conhecidas, como a Trek, a Bontrager ou a Orbea, entre outras, que podem ir até aos 15%. A Abílio Bikes pensa em tudo e oferece ainda até 30% por de desconto em materiais e acessórios, como capacetes, luzes, alforges ou pedais, entre outros, sem esquecer material de desgaste.

E se está a pensar em adquirir uma nova bicicleta ou comprar aquela que há muito tem pensado mas ainda não avançou, então também está contemplado. Há uma seleção de bicicletas em que o preço não vai ser o problema.

Para viver esta autêntica Quinta Feira Negra só tem de ir à loja da Abílio Bikes, na Rua João Vaz Corte Real, nº23A, em Tavira, e escolher os seus produtos.

A iniciativa destina-se a todos os que andam de bicicleta, quer prefiram as pasteleiras, que pratiquem BTT ou que optem pelo ciclismo. Não, não tem uma justificação para faltar.

Novembro chega com festivais para todos os gostos, espectáculos de vídeo e animação, música, teatro, exposições, poesia, gastronomia e muito mais numa altura em que o programa ‘365 Algarve’ intensifica a sua programação por toda a região.

Unir três patrimónios imateriais da Humanidade, fado, flamenco e dieta mediterrânica, é o objetivo do Festival AlGharb.Come que traz a cada sábado aos mercados municipais do Sotavento quatro Showcookings Gastronómicos, acompanhados de Tempero Musical.

A gastronomia é também o mote para o Pasta e Basta um Mambo italiano, que pretende ligar os alimentos com o dia-a-dica e a cultura da região. Os espectadores são convidados a pôr a mão na massa na sede do Rancho Folclórico do Rogil, em Aljezur, de 16 a 18 de novembro.

Já Biagio Biagini e Luigi Carlone transformam o palco numa horta onde cougettes, beringelas e cenouras podem dar vida a um concerto de diversos géneros musicias. Acontece em Aljezur e Monchique de 22 a 25 de novembro.

Álvaro de Campos continua a ser homenageado ao longo de novembro, numa festa organizada pela Partilha Alternativa e que acontece em vários palcos e em vários tons culturais: pintura, declamação de poemas, exposições de fotografias e documentos, dança, fado e recitais são algumas das propostas que ocorrem ao longo de todo o mês por toda a cidade de Tavira.

Um dos instrumentos mais queridos do Algarve é o acordeão, que não falta a esta festa. A 18 de novembro, Faro presta-lhe uma homenagem na Grande Gala do Acordeão, onde dezenas de compositores prestam tributo a Hermenegildo Guerreiro.

O Video Lucem está também de regresso em novembro com uma sessão mensal até maio. A fórmula é a mesma: uma sessão de cinema com música ao vivo numa igreja. A primeira sessão decorre na igreja de São Francisco, em Faro, com o filme ‘A woman in Paris’, de Charles Chaplin, e o jazz de Maria João e de Zé Eduardo & João Farinha.

Ainda em Faro, vai-se fazer uma viagem às origens e à diversidade cultural. A partir da Sé, passando por vários pontos de interesse histórico, um ator guia os participantes por uma viagem na história, com o apoio da atuação de diversas personagens. O espectáculo de Animação de Património ocorre a 23 de novembro e termina com uma prova de vinhos.

Ainda antes, Lagos fará também uma viagem pela identidade portuguesa através de contos e de um passeio pelos principais monumentos da cidade, em que haverá música, teatro e exploração sensorial. Acontece a 11 de novembro.

A 24 de novembro chega um dos momentos mais aguardados. Loulé recebe o Festival Internacional de Luz do Algarve – LUZA, um projeto artístico inovador em que dezenas de artistas nacionais e internacionais vão transformar dar luz à cidade. Até dia 26, há sessões video-maping, conferências e exposições.

Para saber tudo sobre estes e outros espectáculos do 365 Algarve, pode consultar o programa aqui.

Quatro municípios algarvios foram distinguidos com o galardão ECOXXI 2017, atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que reconhece e valoriza as boas práticas do desenvolvimento sustentável em particular, a educação no sentido da sustentabilidade e a qualidade ambiental.

Lagos, Albufeira, Loulé e Tavira foram os municípios algarvios que voltaram a receber a bandeira verde. Os quatro concelhos cumpriram um Índice global percentual de políticas de sustentabilidade segundo o referencial ECOXXI superior a 50%, relativo a 21 indicadores obrigatórios.

Tavira alcançou um Índice de 66%, acima dos 62% de média nacional, destacando-se essencialmente nas áreas de informação disponível aos munícipes, cooperação com a sociedade civil, certificação em sistemas de gestão de qualidade, qualidade da água para consumo humano, qualidade dos serviços de águas prestados, agricultura e desenvolvimento rural sustentável e turismo sustentável.

Entre os 21 indicadores para alcançar este galardão, estão ainda políticas em ações em torno de temas considerados chave como, Conservação da Natureza e do Ar, Energia, Resíduos, Mobilidade, Ruído, Agricultura, Ordenamento do Território, Gestão e Conservação da Natureza, Implementação do Programa Bandeira Azul, ou Participação, Cidadania e Governança.

O galardão foi entregue no final de setembro no Centro de Congressos do Estoril, onde outros 42 municípios a nível nacional foram distinguidos.

O turismo ligado ao setor do ciclismo é cada vez mais uma aposta do Algarve. Prova disso é a adesão da Região de Turismo ao projeto ‘Atlantic On Bike – Um destino de cicloturismo ímpar para um crescimento sustentável’, através de uma rota ciclável que cruza todo o Algarve.

Este projeto de cicloturismo pretende fomentar uma rede de 15 rotas cicláveis, que cruzam todo o continente europeu, desde os fiordes da Noruega, passando pela costa Irlandesa até às praias do sul de Portugal. 

O Algarve passa a integrar a rota EuroVelo1 – Rota da Costa Atlântica, que ao longo de toda a costa, se estende desde Aljezur, passando por Sagres até à fronteira com Espanha, já no Sotavento Algarvio. Ao todo, são mais de 200 quilómetros num percurso designado como Ecovia do Litoral, que conduz os ciclistas às magníficas e díspares paisagens da costa.

A rota Algarvia está dividida em 4 seções, que podem ser consultadas no site euroveloportugal.com/pt, o qual oferece diversas informações úteis para a prática da modalidade, como distâncias ou altitudes, mapa, percursos GPS, além de pontos de interesse naturais ou patrimoniais e eventos. 

As quatro seções dividem-se entre Vila Real de Santo António – Quinta do Lago, Quinta do Lago – Portimão, Portimão – Sagres e Sagres – Aljezur. Em cada destas seções é também possível consultar, transportes públicos, sinalização, alojamentos, lojas de bicicletas, e serviços de segurança e de saúde.

O Algarve integra a vasta Rede da Costa Atlântica, que em Portugal se estende até Caminha, na fronteira norte com Espanha. Passando pelo centro de Espanha chega-se à costa atlântica de França, antes das zonas costeiras do Reino Unido e Irlanda e da Noruega, até aos fiordes.

O projeto que agora será implementado no Algarve procura estimular, estruturar, promover e monitorizar a oferta turística clicável do Algarve, aumentar a procura turística impulsionando a economia local e gerando emprego e proporcionar condições aos turistas e população residente para usufruir do ciclismo como atividade de lazer.

É no Algarve que se produz uma batata que tem o selo de qualidade europeu que a identifica como produto de Indicação Geográfica Protegida. Falamos pois da batata-doce de Aljezur e que tanto orgulho traz à alma algarvia.

Em doçaria ou pratos salgados, ninguém duvida da qualidade e do sabor desta batata-doce que tem direito a uma festa anual em Aljezur e a um Museu, onde pode degustar variadíssimos pratos feitos a partir deste tubérculo. E quem a come nem sabe as qualidades nutritivas e os benefícios para a saúde que tem.

A batata doce contém uma boa dose de vitamina A, responsável por reforçar o sistema imunológico, contribui para a saúde dos olhos, pele e sistema respiratório, e ainda é uma poderosa aliada no combate ao cancro. É rica em vitaminas do complexo B, responsáveis por regular o bom funcionamento do sistema nervoso, do coração e do aparelho digestivo, e contém triptofano, um percursor da serotonina que ajuda a melhorar o humor. Este tubérculo contém ainda vitamina C, importante na ação anti-alérgica e um estimulante imunitário, funcionando como antioxidante.

Além destas, a batata doce contém também outras propriedades nutritivas como cálcio, ferro, fósforo, sódio e potássio, que contribuem para a formação de ossos e dentes e auxiliam a regeneração sanguínea e a imunidade. Apesar do nome, a batata-doce ajuda a combater a obesidade, uma vez que tem um índice glicémio baixo, o que torna a absorção mais lenta e proporciona um elevado grau de saciedade, sendo ainda um ingrediente recomendado no combate à diabetes.

Por ter também hidratos de carbono, este tubérculo é um poderoso aliado para quem pratica desporto, contribuindo para ganhar massa muscular. Ajuda ainda a combater a arteriosclerose, a controlar a hipertensão arterial e a regular a pressão arterial. Tem um potencial anti-inflamatório, ajuda a prevenir as úlceras do estômago e colabora num sistema digestivo regular.

Existem mais de 400 variedades de batata doce, as mais conhecidas são a branca, a amarela, a avermelhada e a roxa. Pode ser cozida, assada ou frita, mas esta é a opção menos saudável devido às gorduras associadas, e as suas folhas também podem ser consumidas.

Portugal está na moda. Isso não é novidade, nem que o Algarve também tem argumentos para contribuir para esta tendência. Mas agora, o jornal ‘The Telegraph’ selecionou as 22 razões pelas quais deve visitar já o nosso País e há uma cidade algarvia entre as sugestões.

O artigo do jornal britânico começa por sublinhar os números do turismo em Portugal: 7,1 milhões de visitantes estrangeiros nos primeiros sete meses do ano, um aumento de 13,1% em relação ao mesmo período de 2016. E antes de enumerar os motivos para marcar a viagem, lembra que o País conquistou o título de Destino Europeu nos World Travel Awards.

Portugal tem locais encantadores, vinhos bons, sabores únicos, fado, edifícios ímpares, mas também cidades “secretas” que mantém um charme histórico. Neste capítulo, ‘The Telegraph’ recomenda Tavira, a par de Guimarães e Sintra, e avisa: “Se estes nomes não fazem tocar sinos, está a perder a oportunidade de descobrir como eram as cidades portuguesas antes da chegada dos turistas”.

E há ainda para aproveitar as milhares de horas de sol, como não existem noutro local, as praias, que fazem do País um dos melhores destinos europeus para umas férias ao sol, ou as ondas, que permitem muita adrenalina e podem ser gozadas em zonas mais tranquilas.

Quando se passa junto ao restaurante ‘O Pangaio’ vem no ar um aroma de frango assado que nos cria imediatamente água na boca e vontade de experimentar. É que o espaço criado há 13 anos por Mário Nascimento, próximo da Manta Rota, tem fama de servir muito bom frango assado, além de outros grelhados, como os de porco preto. Nós fomos saber se era mesmo assim e perguntar a outros clientes a opinião e ficámos convencidos: este é o melhor frango assado do Sotavento algarvio.

O segredo frango assado não está apenas na carne, mas também num segredo especial: o molho. “É um frango diferente, com sabor distinto, servido com um molho muito apetitoso e muito cuidado”, afirmou Nuno, um dos clientes, que escolheu a esplanada do restaurante para o almoço.

Numa mesa perto, Ricardo estava concentrado no repasto. Incomodámos para perguntar como estava o frango: “muito bom, muito guloso. Dá vontade de comer até ao fim”, disse-nos numa curta pausa e antes de voltar a concentrar-se no prato que tinha à frente.

Entre os clientes àquela a hora, muitos eram estrangeiros. Perguntámos ao senhor Mário se era habitual. Respondeu-nos que sim, que os clientes estrangeiros eram muito regulares, alguns dos quais vêm de propósito. Vêm de Sevilha, Madrid, Barcelona, ou de mais longe, como Holanda Alemanha ou Inglaterra. “São muito amigos”, confessou-nos Mário. Quisemos saber o segredo do molho e recebemos uma gargalhada como troco.

E todos os que aqui vêm procuram apenas o frango assado? Não. Vêm também pelas variedades de porco preto, como as plumas, os secretos, os abanicos ou os lagartos. Ou pelas especialidades de atum, como o lombo na pedra ou barriga, dos pratos de espadarte e de outros peixes da costa algarvia, sempre frescos. “É uma ementa que dá vontade de cá voltar. A repetir”, sublinhou Nuno, já com o prato cheio de ossos de frango.

Decidimos seguir o conselho e despedimo-nos do senhor Mário, reservando já uma mesa para experimentar outras especialidades. Só não podemos ir à quarta, que é dia de descanso, mas vamos regressar a um almoço ou jantar de quinta a terça.

X