fbpx

10 razões para visitar o Algarve

A região do Algarve, “considerada o segredo mais famoso da Europa”, é conhecida “pelas suas excelentes praias, passeios de barco no Oceano Atlântico, campos de golfe, atividades ao ar livre e deliciosa gastronomia”. É com esta descrição, que não podia ser melhor, que começa o artigo do site de viagens TripSavvy que enumera as 10 razões para visitar o Algarve.

Os hotéis são o primeiro motivo apresentado por este site que dá dicas de todo o mundo aos viajantes. Com “mais de 500 hotéis e cerca de 10 mil alugueres de férias”, o Algarve tem uma vasta oferta hoteleira.

Ora, se há coisa em que o Algarve é conhecido são as praias. São 130, escreve Benet Wilson, autora do artigo, muitas das quais com Bandeira Azul, numa região com temperaturas amenas todo o ano e “300 dias de sol por ano”. “Entre as praias mais populares da região estão a Meia Praia, em Lagos, Ilha de Tavira, junto ao parque natural da Ria Formosa e a Praia da Marinha, entre Carvoeiro e Albufeira”, pode ainda ler-se.

Gastronomia é outro ponto importante nesta viagem. Com ingredientes de excelência, “os visitantes devem experimentar camarões à algarvia, amêijoas, sardinhas grelhadas ou polvo”. E para terminar em beleza, nada melhor que uns Doces Finos.

Para acompanhar os pratos algarvios o melhor é beber vinhos da região. O artigo sublinha as quatro zonas vinícolas: Lagos, Portimão, Lagoa e Tavira e sublinha a variedade de castas brancas e tintas.

Já foi eleito o melhor Destino de Golfe do Mundo e, não é por isso de estranhar que esta seja também uma boa razão para marcar viagem. Com dezenas de campos de golfe em toda a região, há alguns que se destacam pelos prémios alcançados.

“Graças à sua localização perante o Oceano Atlântico, o Algarve é o local perfeito para atividades aquáticas”, entre as quais se destaca a observação de golfinhos em alto mar.

O sétimo motivo para conhecer o Algarve fica na Ponta da Piedade. As suas arribas, grutas, penhascos esculpidas pelo clima e pelo mar ao longo de milhares de anos merecem de certeza uma visita. Os passeios de barco são a melhor maneira de conhecer “cavernas surpreendentes e formações rochosas de forma mais próxima”. “Algumas grutas até têm as suas próprias praias privadas”, escreve Benet Wilson.

Bem perto dali, há outra maravilha a descobrir: o Cabo de São Vicente. Ali respira-se História através da Fortaleza que remonta ao século XVI e do seu Farol, ainda em uso. “O fim do mundo” é assim que o local se dá a conhecer.

Mas o Algarve não é apenas litoral. Há também a zona do Barrocal e da serra, de onde vêm produtos como “laranjas, limões, figos, alfarrobas” ou “sobreiros que fornecem cortiça. O artigo aconselha a visitar as aldeias, “exemplos da arquitetura da região”, a provar sabores como “mel, queijo, geleias” e a beber os tradicionais licores, em particular o de medronho.

E para terminar, há que escolher recordações. O artesanato é a escolha a tomar, principalmente cerâmicas, bordados, roupa, cerâmica, cestas de empreita, pinturas entre outros.

Leave a comment

X